domingo, 8 de abril de 2018

Dia 9 - 13/12/2017 de Calama a algum lugar na Bolívia


Nono dia de viagem.
13/12/2017 de Calama a algum lugar na Bolívia
Parti com a intenção de chegar em Uyuni, eram 490 km. Em Calama abasteci os tanques e levei mais 3 litros extra em pets. Segui então para Ollague e logo depois de Calama vi um cemitério no deserto e fui ver o que era e era um cemitério de cachorros e outros animais, primeira vez que via um desses e logo uns km a frente vi outro muito maior.



Seguindo pelo deserto vi um vale e uma placa indicando a vila de Lasana, continuei pela ruta 21 e ela passa ao lado deste vale, mas pelo topo, sai da estrada e fui ver o vale, muito bonito por sinal, com um riozinho la no fundo e muito verde em volta, vários tipos de plantas eram cultivadas na sua margem. Voltei para  a estrada e uns km a frente vi outra placa indicando a vila de Lasana e desta vez decidi descer o vale e percorrer aquela bela estrada lá no fundo. São 7 km de estrada da mais bonita possível, estradinha de 3 metros de largura serpenteando o vale e ainda tinha a Pukara de Lasana, que é uma cidadezinha sobre uma morrinho no fundo do vale, que era utilizada como fortaleza e cidade ao mesmo tempo. Era da cultura Atacamenha e foi habitada entre 400 e 1400 d.C.



Vale de Lasana

Pukara de Lasana

Voltando para a ruta 21 segui até Ollague, uma cidade que gira em torno da atividade mineira, trem uma estação de trens de carga e é tudo uma bagunça e sujeira só, parece cidade portuária.







Fiz a saída do Chile e entrada na Bolívia rapidamente e na aduana boliviana o guarda me mandou pegar a direita para Uyuni, mas este caminho era diferente do que tinha no GPS, nem aparecia nele e fui ver isso só depois de 35 km porque desconfiei que tinham muitas curvas aquela estrada, sendo que a correta eram praticamente só retas. Descobri que estava errado, mas longe demais para poder voltar, a estrada era boa e movimentada, certamente levaria a algum lugar. Quando ví que os 4x4 que fazem excursões pelo deserto me passavam eu soube que poderia ser que levaria para Uyuni aquela estrada. 






A barraca lá no fundo





Cheguei a um restaurante no meio do nada, em um pequeno vale. Parei lá pra perguntar pra onde a estrada iria, mas senti um cheiro de sopa e primeiro perguntei o que era e quanto custava. Algo como R$4,00 a sopa, pedi a sopa e depois perguntei pra onde a estrada ia e o atendente me falou que ira para Uyuni, que 25 km à frente eu chegaria em Allota, de lá pra frente eu conhecia o caminho. Comi a sopa e pedi um segundo prato e tudo custou menos de R$8,00. Segui então por mais 2 km até uma laguna muito bonita com formações rochosas incríveis. Um presente pra que estava perdido, faltavam ainda umas duas horas para anoitecer e decidi montar acampamento alí mesmo.